• PT
  • EN

SET Business Webinar: Que futuro esperar?

Com o tema “Que futuro esperar?”, o segundo encontro do SET Business Webinar, realizado na quarta-feira, 6 de maio, reuniu mais de 400 pessoas online para ouvir os insights e análises do professor Silvio Meira e da professora e estrategista Lindalia Junqueira. Eles discutiram hábitos de consumo, tecnologia, empreendedorismo, trabalho, inovação e liderança no atual momento do Covid-19.

A organização e moderação do encontro foi de Roberto Franco, conselheiro da SET e diretor de Assuntos Institucionais e Regulatórios do SBT. “A série visa discutir as consequências da pandemia e analisar as mudanças nos hábitos de consumo e no desenvolvimento das tecnologias. Quais mudanças são transitórias? Quais são definitivas?”, provocou na introdução do Webinar.

Silvio Meira, professor extraordinário da CESAR School e cientista-chefe da The Digital Strategy Company, iniciou sua fala respondendo à pergunta “Como serão os próximos 1.000 dias?”.

O período proposto não é aleatório. “Mil dias para mim é o tempo que qualquer produto ou serviço encontra efetivamente um lugar no mercado. Os 100 dias iniciais são o tempo para você elaborar o piloto útil, uma combinação de conhecimento e estratégia para viabilizar um projeto”, explicou.

Para Meira, os próximos 1.000 dias verão o desenvolvimento exponencial das tecnologias digitais, que ainda estão em estágio primário. “O que aconteceu nos últimos 100 dias? Estamos vivendo um décimo da fase dos 1.000 dias em meio a uma pandemia e, com ela, um apocalipse digital. De repente, o substrato físico – lojas e escritórios, por exemplo – sumiu. Mesmo empresas e funções digitalizadas foram afetadas. Precisamos de ferramentas que deem conta desta transformação”, disse.

Segundo ele, estamos vivendo a era da informaticidade. “É a convergência entre comunicação, controle, informática e consumo ao alcance de um toque e de forma tão simples como usar a eletricidade. Há um fluxo informacional no qual todos estão imersos”, definiu.

E propôs um desafio: “as pessoas devem olhar para o futuro e se perguntar: ‘nos próximos cem dias, como irei transformar minhas aspirações em capacidades?’. É preciso convencer as pessoas a mudarem de comportamento e a alterar sua mentalidade para novas possibilidades”, pontuou.

Lindalia Junqueira, CEO da Ions Innovation e a Hacking.Rio, falou sobre o papel dos líderes em meio à transformação tecnológica, sobre a mudança na forma de aprender e sobre a importância de uma forma mais coletiva de ação.

“Atualmente, existe uma penta-hélice de inovação composta por governos, universidades, investidores, empreendedores e empresas. Nossa missão [como líderes] é mediar e promover o diálogo entre estas cinco pontas. Se estes cinco fatores não estiverem remando juntos na mesma direção, não teremos mudanças efetivas”, afirmou.

No caso da educação, o horizonte é de reformulação na forma de aprender. “Uma plataforma de EAD não adianta mais. Os mecanismos, dinâmicas e aprendizados devem ser mudados. É o aprender fazendo, interagindo e desenvolvendo soluções para problemas diários”, disse.

Junqueira destacou ainda que a atuação de um bom líder deve ser calcada na confiança. “A base da liderança é a confiança. O objetivo deve estar atrelado a propósitos, metas e resultados que beneficiem a todos”, concluiu.

Perdeu o webinar? Assista aqui.