• PT
  • EN

TV Câmara muda de canal em Brasília e outras 39 cidades

A alteração foi autorizada pelo Ministério das Comunicações, por meio da portaria 486/2020

Fonte: Agência Câmara de Notícias

A TV Câmara e outras emissoras que fazem parte da Rede Legislativa de TV vão mudar de canal a partir de sábado (29) para torná-las mais acessíveis aos telespectadores. Os números de sintonia serão alterados em 39 cidades e no Distrito Federal. A alteração foi autorizada pelo Ministério das Comunicações, por meio da portaria 486/2020.

O objetivo do canal legislativo é popularizar as programações das TVs legislativas, aumentando a audiência das sessões plenárias de votação, reuniões públicas, debates, entrevistas e programas jornalísticos. Desta forma, o cidadão pode acompanhar o dia a dia do trabalho dos parlamentares na Câmara, no Senado, na assembleia estadual e na câmara municipal, fortalecendo, assim, a democracia e o Poder Legislativo.

Rede Legislativa

A Rede Legislativa de Rádio e TV tem atualmente 67 emissoras de TV, em 59 canais, e 12 rádios FM no ar. Ao todo, são cobertos pelo sinal das emissoras legislativas de televisão pelo menos 250 municípios, com mais de 80 milhões de brasileiros em 25 estados atendidos pela TV Câmara, TV Senado, TV Assembleia e TV Câmara Municipal, com o recurso da multiprogramação.

Estão em implantação outros 112 canais. Os canais da Rede Legislativa de TV estão presentes em 25 capitais, faltando apenas Campo Grande e Teresina.

A Rede Legislativa de Rádio está presente em nove estados do Brasil, sendo cinco canais em capitais e sete no interior, e alcança 15 municípios, transmitindo para mais de dez milhões de cidadãos notícias, entrevistas, debates e músicas.

A programação é composta em uma parceria da Rádio Câmara com as Assembleias Legislativas ou Câmaras Municipais. Há em processo de implantação canais de rádio FM em 154 cidades.

Novos canais de TV

Aracaju (SE) – 5
Bagé (RS) – 5
Belém (PA) – 8
Belo Horizonte (MG) – 11
Botucatu (SP) – 31
Brasília (DF) – 7 e 9
Campina Grande (PB) – 8
Campinas (SP) – 11
Cuiabá (MT) – 3
Curitiba (PR) – 10
Florianópolis (SC) – 11
Fortaleza (CE) – 7
Franca (SP) – 6
Goiânia (GO) – 3
João Pessoa (PB) – 6 e 8
Juazeiro do Norte (CE) – 7
Jundiaí (SP) – 12
Lavras (MG) – 6
Macapá (AP) – 7
Manaus (AM) – 6
Mogi das Cruzes (SP) – 3
Montes Claros (MG) – 5
Natal (RN) – 10
Palmas (TO) – 10
Patos (PB) – 8
Piracicaba (SP) – 11
Porto Alegre (RS) – 11
Porto Velho (RO) – 7
Recife (PE) – 10
Ribeirão Preto (SP) – 6
Rio Branco (AC) – 3
Rio de Janeiro (RJ) – 10
Rio Grande (RS) – 8
Salvador (BA) – 12
São Luís (MA) – 9
São Paulo (SP) – 8
Sete Lagoas (MG) – 11
Uberaba (MG) – 4
Uberlândia (MG) – 9
Vitória (ES) – 3

Fonte: Agência Câmara de Notícias