• PT
  • EN

Globoplay, Netflix, e outros serviços de streaming reduzem qualidade do streaming

Redução acontece após crescimento de consumo de streaming devido ao isolamento social gerado pela pandemia de coronovírus

o grande tráfego de dados e o aumento da utilização de streaming e com ele de plataformas audiovisuais gerou que as principais empresas (Netflix, Youtube, Facebook Watch, Globoplay, Apple TV, Looke, Amazon Prime Videos, Instagram, entre outras) tivessem que mudar o bit-rate e baixar a qualidade de vídeo dos conteúdos disponibilizados e as operadoras de telecomunicações criam-se estratégias individuais e até conjuntas para poder continuar com a prestação de serviços.

Globoplay, serviço de streaming da Globo, anunciou a redução da qualidade de seus vídeos para dessa forma garantir o atendimento a mais usuários. Assim, em comunicado a empresa afirmou que gerou “um perfil de consumo de tráfego mais conservador para evitar um possível colapso da infraestrutura de troca de tráfego público”, e suprimir temporariamente perfis de resoluções como 4K e Full HD (1080p). Mas a Globo não foi a única. Marcelo Spinassé, fundador do Looke, afirmou, em comunicado, que “a mudança segue um movimento de união dos serviços do mercado, iniciado na Europa, e visa garantir uma boa experiência para todos os consumidores que têm seguido as instruções de ficar em casa (…) limitando entrega de dados em função da quarentena”.

Isso, disse Spinassé, “para melhor atender a seus usuários, o Looke, serviço brasileiro de streaming de vídeo, adotará medidas para reduzir a transmissão de dados em função do aumento de consumo de vídeos pela internet devido à quarentena causada pelo combate ao coronavírus”.

Finalmente, o Youtube teria reduzido a qualidade estabelecendo como definição padrão (SD, ou 480p) para todos os vídeos visualizados no período de quarentena.

Por outro lado, Claro, Oi, TIM e Vivo se unem em campanha inédita para apresentar as iniciativas em comum das empresas para que as pessoas possam ficar em casa. Assim, as empresas adotaram diversas iniciativas “para trazer o máximo de informação e possibilidades de entretimento às famílias, como a liberação de conteúdo de TV e internet, bônus de internet no celular e navegação gratuita no App Coronavírus SUS. O objetivo neste momento é garantir plena conectividade para ajudar toda a população nos compromissos de trabalho e estudo, nas interações à distância. Tudo isso com tecnologia de ponta e uma rede confiável”. As operadoras de TV por assinatura também avançaram com propostas para este período, assim, Sky, Claro Net TV, Oi e Vivo liberam sinais de canais fechados durante o mês de março de 2020.

Por Fernando Moura, em São Paulo