• PT
  • EN

DaVinci Resolve Studio utilizado em novo filme da Marvel

Blackmagic anunciou que “Deadpool 2”, sequência da franquia da 20th Century Fox/Marvel, foi finalizada pelo colorista sênior da EFILM, Skip Kimball, utilizando o software

Foto: Joe Lederer.

O longa estrelado por Ryan Reynolds, no papel do anti-herói, é único não só por causa do personagem principal, mas também pelo estilo das imagens usadas para retratar o mundo sombrio de Deadpool e suas aventuras.

Embora a franquia “Deadpool” exista em um universo próximo ao do X-Men, ambos possuem looks bem diferentes. Com efeitos visuais opulentos e condições de filmagem diversas, Kimball trabalhou com o cinegrafista Jonathan Sela para definir uma abordagem descomplicada com relação às cores.

“Já trabalhei em vários filmes com o Sela. É um grande prazer trabalhar com ele. O trabalho de Sela é muito equilibrado e descomplicado, então consigo compreender o que ele expôs na tela logo de cara, o que diz muito a respeito de sua obra”, disse Kimball.

A intenção do Sela de criar um look próprio para esta sequência fez com que Kimball utilizasse uma abordagem totalmente nova. “O look tem menos contraste. É um pouco mais suave, e não tão saturado, o que condiz com a visão do Jonathan”, disse Kimball.

Usando sua experiência com vários formatos, Kimball se sentiu à vontade com o material diverso que precisava ser harmonizado durante a produção. “O maior desafio de balancear o look de “Deadpool 2” foi integrar um grande volume de cenas com efeitos visuais provenientes de vários fornecedores diferentes”, conta Kimball. “As imagens foram captadas ao longo de várias semanas em vários estágios de produção e locações, então o meu objetivo era garantir a fluidez e a coesão. Por exemplo, na cena da escolta, são 10 minutos de ação, mas os elementos foram filmados na tela azul e em locação durante diferentes períodos do dia.”

Foto: Twentieth Century Fox

A escolta virou sua cena favorita, e ele encarou o desafio para dar um ritmo para a sequência. “Para que tudo se encaixasse, foram precisos muitos foscos externos combinados com power windows, bem como plug-ins Resolve, como trepidação de câmera, desfoque, entre outros”, afirma.

Kimball recorreu ao DaVinci Resolve para criar um fluxo de trabalho descomplicado que acomodasse a variedade de material que chegava às suas mãos. “O DaVinci Resolve permite que eu trabalhe com imagens brutas da câmera, assim como VFX entregues em EXR em diversas resoluções. Além disso, acho os plug-ins ótimos para criar looks. Em termos de criatividade, os plug-ins OpenFX fornecem pontos de partida para inúmeros looks.