• PT
  • EN

SET e Trinta Webinar Series: IP ganha cada vez mais espaço e importância

O penúltimo webinar da série SET e Trinta aconteceu dia 30 de abril, às 14 horas, e reuniu profissionais da Grass Valley e da Lawo para falar sobre o uso da tecnologia IP em toda a cadeia de produção e distribuição de conteúdo.

Jose Antonio Garcia, membro do Conselho Deliberativo da SET, foi o moderador. Ele abriu o webinar destacando que conforme a qualidade de som e áudio evoluem, a velocidade de bits cada vez maior e não são suportados pelas plataformas SDI.

“A velocidade da tecnologia IP cresceu de maneira exponencial, resultando em equipamentos que são capazes de suportar até 800 Gbps. Então, esse mundo IP foi visto como uma possibilidade de abraçar todas as necessidades de produção de áudio e vídeo”, afirmou.

Dessa forma, iniciou-se uma corrida para o desenvolvimento de padrões internacionais para o trabalho do ecossistema IP na produção audiovisual.

Raphael Severo, engenheiro gerente de projetos da Lawo, destacou uma pesquisa da Devoncroft sobre tendências da indústria em 2019 que apontou a tecnologia IP em primeiro lugar como a mais importante para as empresas.

O executivo também deu ênfase para produção distribuída.

“A produção distribuída é um novo tipo de workflow, um novo tipo benefício que o IP trás, pensando em uma infraestrutura de emissora, por exemplo”, afirmou.

O especialista em aplicações de redes e infraestrutura da Grass Valley, Kim Francis, encerrou o webinar falando de IP simplificado e as ressalvas e motivações para adotar a tecnologia IP.

Ressalvas:

– Complexidade: o treinamento é uma grande preocupação;

– Compatibilidade nas camadas de transporte e controle;

– Custo alto para pequenos sistemas.

Motivações

– Sinal / dados agnósticos

– Alavancar o hardware dos COTs de TI

– Compartilhamento de super-recursos

– Cabeamento reduzido (e fibra)

– Largura de banda enorme (multicanal)

– Conectividade Ethernet / Nuvem

A respeito do IP simplificado, Francis afirma que “os padrões abertos, juntamente com um sistema de controle unificado flexível com a orquestração dinâmica, são essenciais para garantir a adoção mais ampla do IP.”