• PT
  • EN

Profissionais de medicina usam anéis inteligentes para prever infecções por COVID-19

por Christine Fisher | Conteúdo Engadget

Anel Oura | Créditos da Imagem: Daniel Cooper/Engadget

Cerca de 2.000 profissionais de medicina que trabalham em emergências em São Francisco estão monitorando sua temperatura e outros sinais vitais com os anéis inteligentes da empresa Oura na tentativa de limitar a disseminação do COVID-19, informa o SF Chronicle. A Oura e os pesquisadores da Universidade da Califórnia em São Francisco (UCSF) esperam usar esses dados para desenvolver um algoritmo que preveja o início do COVID-19 e ajude a conter o vírus.

Trabalhadores do UCSF Medical Center e do Zuckerberg San Francisco General Hospital estão usando os dispositivos. A Oura solicitou a outros 150.000 usuários para compartilhar seus dados. Os anéis não são rastreadores abrangentes, mas registram a temperatura corporal, os batimentos cardíacos e outros sinais vitais. No curto prazo, eles poderiam alertar os trabalhadores médicos se tiverem febre ou doença iminente, não apenas o COVID-19. A UCSF e a Oura esperam ter um algoritmo que detecte os primeiros sintomas do vírus, para que as pessoas possam se auto-colocar em quarentena com mais eficiência.

Leia a reportagem completa em inglês aqui.