• PT
  • EN

Hispasat amplia os seus serviços de backhaul celular por satélite na América

Operadora oferecerá capacidade para a ampliação das redes móveis por satélite nos Estados Unidos, México, Brasil, Peru, Equador, Chile, Colômbia e Argentina

Hispasat, a operadora espanhola de telecomunicações por satélite, firmou novos acordos e renovações de contratos para a oferta de capacidade de satélite dedicada à ampliação de redes móveis na América Latina. “A operadora consolida, concretamente, seu papel relevante como prestador deste tipo de serviços no continente, onde já oferece conectividade a mais de 2.400 estações base, distribuídas nos Estados Unidos, México, Brasil, Peru, Equador e, pela primeira vez há poucos meses, em Chile e Colômbia. A esta cifra serão adicionadas as estações base com as quais a Claro e a Hispasat darão conectividade a 250 comunidades rurais argentinas, em consequência do acordo entre ambas as empresas anunciado na semana passada. Deste modo, a empresa amplia a sua atividade neste negócio a três novos países do continente”, explica a empresa em comunicado.

Para Ignacio Sanchis, diretor de Negócio da Hispasat, “as soluções de backhaul celular por satélite são fundamentais para garantir ligações robustas e de alta capacidade necessários para as comunicações móveis em regiões que carecem da infraestrutura terrestre adequada ou onde a ligação por satélite é mais eficiente. Estes novos acordos firmados no continente americano fortalecem a nossa posição neste segmento de mercado, que é fundamental para o nosso crescimento”.

Uma vertical de grande importância na América Latina

Os serviços de backhaul celular oferecidos pelos satélites representam uma solução de grande interesse para as empresas de telecomunicações móveis que desejam ampliar a sua conectividade em regiões onde a implantação de infraestruturas terrestres apresenta problemas geográficos ou não é rentável em términos econômicos. “Graças a uma conexão por satélite, é possível conectar regiões remotas com a rede móvel global, otimizando assim o investimento econômico e conseguindo a capilaridade necessária para este tipo de comunicações”, explica a empresa.

Além disso, a implantação da tecnologia 4G e a chegada do 5G pressagiam um crescimento na demanda destes serviços de backhaul. Por tudo isso, este tipo de solução de satélite é ideal, principalmente, para regiões como a América Latina, com países muito extensos, dificuldades geográficas e um menor desenvolvimento das infraestruturas terrestres de comunicações em algumas regiões. Os estudos de mercado preveem, especificamente, que a demanda de capacidade de satélites geoestacionários para serviços de backhaul na região aumentará em 21% no período 2018-2028.