• PT
  • EN

COVID-19: “Audiência de televisão aumentou dramaticamente”

A redução da qualidade do streaming e o aumento do tráfego na internet levarão ainda mais espectadores para as transmissões de TV?, se pergunta executivo da indústria

Peter Mayhead, CEO Pebble Beach Systems, afirmou em entrevista à Revista da SET que “a pandemia de coronavírus provocou um forte aumento no uso da internet para o qual os provedores de serviços simplesmente não estavam preparados. Só a Vodafone relatou um aumento de 50% no uso de dados de internet desde o início da pandemia. Com uma quantidade sem precedentes de pessoas confinadas em suas casas durante grande parte do dia, os provedores de banda larga estão se esforçando até o limite para fornecer as velocidades necessárias para trabalhar e estudar em casa e, é claro, para atender às nossas exigências de visualização. Na Itália, a Telecom Itália reportou um aumento de 70% no tráfego devido a maratonas de jogos durante o lockdown. Com o consumo de mídia atingindo um recorde histórico, estamos em meio a uma crise de consumo”.

Ele afirmou que a Comissão Europeia pediu à Netflix para mudar para a definição padrão, a fim de aliviar a sobrecarga da internet. O YouTube também decidiu seguir o exemplo e reduzirá a qualidade de suas transmissões na Europa. Até o novo Disney Plus reduzirá sua qualidade desde o seu lançamento. De acordo com Statista, 80% das pessoas no Reino Unido têm televisões HD ou prontas para HD, por isso é provável que os espectadores notem a diferença na qualidade da transmissão em suas TVs. Curiosamente, isso pode resultar em um aumento do público que assiste televisão para manter a qualidade da visualização.

Em um momento em que a educação online está prestes a se tornar a norma global, explicou o executivo, “uma emissora de serviço público na Croácia começou a ensinar crianças em idade escolar pela televisão aberta. Se a Comissão Europeia começar a pressionar por um maior uso desses recursos, os broadcasters poderão se tornar ainda mais cruciais para a continuação dos serviços durante a pandemia. O documentário da BBC “Dirty Streaming: The Internet’s Big Secret”, explorou o quanto a indústria de streaming e nosso uso da internet afetam a Terra. As transmissões de televisão não são apenas mais ecológicas, mas também economizam largura de banda para outros serviços”.

Assim, afirmou Peter Mayhead, “o número de pessoas assistindo a transmissões de televisão aumentou dramaticamente, com um grande número de espectadores em todo o mundo acompanhando os discursos de seus líderes durante a crise. Parece que o público está ansioso por verdade e precisão, em um momento de grande preocupação, e está procurando nas emissoras as informações precisas que não consegue encontrar nas redes sociais. Com as redes sociais provando ser uma fonte de opiniões e desinformação, e os serviços de streaming começando a reduzir a qualidade da imagem, a transmissão de televisão nunca foi tão relevante”.

Tudo, porque para o executivo, “existem dois fatores principais que inibirão as emissoras no momento: a natureza do seu conteúdo e sua capacidade de se adaptar e ser flexíveis. Aqueles que dependem principalmente do conteúdo de eventos ao vivo serão os mais afetados. Graças a uma série de cancelamentos nos próximos meses, eles perderão a fonte de novos conteúdos. A salvação dos broadcasters dependerá de sua capacidade de adaptação e flexibilidade. Aqueles que trabalham remotamente e mantêm a flexibilidade estarão melhor preparados para enfrentar os obstáculos à frente, dos quais o mais difícil é a perda imediata da receita publicitária. No entanto, é provável que haja uma melhora quando as empresas começarem a retomar os negócios e buscarem o marketing para recuperar suas perdas”.