• PT
  • EN

Coronavírus provoca cancelamento da NAB 2020

O presidente e CEO da NAB, Gordon Smith, anunciou o cancelamento do NAB Show e afirmou que a organização analisa opções para eventos no final deste ano

NAB 2020 é cancelada pela organização e desta forma a indústria audiovisual não se reunirá como tradicionalmente, no Las Vegas Convention Center, no próximo mês de abril. Em comunicado assinado por Smith, a National Association Broadcast, afirma que a decisão foi tomada porque após “consulta com parceiros em todo o setor de mídia e entretenimento, decidimos não avançar com o NAB Show em abril. Atualmente, estamos considerando várias alternativas possíveis para criar a melhor experiência possível para a nossa comunidade”.

Smith afirma que “esta não foi uma decisão fácil. Felizmente, não tivemos que tomar está decisão sozinhos, e somos gratos à nossa comunidade NAB Show por se envolver conosco ao lidar com a situação”. De fato, disse o executivo, “por quase 100 anos, a NAB Show oferece um valor superior e a melhor experiência possível para expositores e participantes. Sabíamos que, se não pudéssemos cumprir estas expectativas, não avançaríamos. A prioridade da NAB é manter a comunidade segura e saudável”.

Smith disse que a entidade ainda está “avaliando o melhor caminho” pelo que pede “paciência. Estamos comprometidos em explorar todas as alternativas possíveis, para que possamos fornecer um ambiente produtivo onde a indústria possa se envolver com a tecnologia mais recente, ouvir os líderes de opinião da indústria e fazer as conexões que mudam e impulsionam a indústria”.

“Quero enfatizar que, apesar da decepção com a forma como o Show deste ano foi impactado pelas preocupações globais de saúde pública, estamos mais entusiasmados do que nunca com o futuro do NAB Show e com o nosso relacionamento com você. Somos gratos a todos e cada membro da nossa comunidade. É a sua paixão pelo setor que faz da NAB Show um sucesso ano após ano, e é a mesma paixão que nos levará ao futuro, quando olharmos para novas possibilidades no final deste ano e além”, finaliza.

Por Fernando Moura, em São Paulo