• PT
  • EN

GT de Compartilhamento de Infraestrutura torna-se o centro da digitalização remanescente no Brasil

Na tarde de quinta-feira, 30, aconteceu a primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT) de Compartilhamento de Infraestrutura da SET. O GT é coordenado pelos executivos da Globo, Camilla Cintra e Francisco Peres e visa oferecer soluções para a digitalização de estações de TV aos municípios brasileiros que ainda precisam passar pelo desligamento do sinal analógico.

Neste encontro, os integrantes do GT abordaram a primeira meta do grupo: levantar as características das estações que possuem os critérios indicados no projeto da Radiodifusão para serem contempladas pelo saldo que está discutido no no Grupo Técnico de Projetos Adicionais (GT-P), vinculado ao GIRED e à Anatel.

Para Cintra, a mudança do fórum de discussão se dá pela necessidade de atuação em diversas frentes.

“O GT de Compartilhamento, que reúne as emissoras,  e o GT de Transmissão de Sinais, que reúne fabricantes, irão caminhar juntos para construir uma base sólida e buscar as soluções necessárias. Claro que, neste caminho, ainda contamos com o apoio de instituições, como a ABERT”, afirmou.

Como primeira tarefa, foi definido um cronograma para o levantamento dos dados físicos das estações analógicas de modo a concretizar a implantação do sinal digital.

Critérios e demandas

Por meio dos estudos e discussões realizados nos último anos, o GT-P propôs três condições para tornar uma cidade elegível de integrar uma estação compartilhada: deve ter pelo menos uma estação analógica com projeto aprovado; não deve ter nenhuma estação digital com projeto aprovado; switch off do sinal analógico programado para 2023. As cidades que preencherem esses requisitos poderão ser contempladas com uma estação compartilhada contendo transmissores digitais para seus canais analógicos. Também poderão ser adicionados à estação um canal para programas da Associação Brasileira de Televisão e Rádio Legislativas (ASTRAL) e outro canal para programas da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). 

No total, 1.701 municípios brasileiros apresentam as condições propostas. Eles abrigam 24 milhões de pessoas.

Munido com estes dados, o novo GT de Compartilhamento de Infraestrutura da SET propõe como meta para o restante de 2020 a criação de um banco de dados com as estações, “por meio do levantamento dos dados físicos e disponibilidade de espaço e carga em torre nas estações atuais para receber os novos transmissores e antenas”, afirmou Cintra.

Com a consolidação dos dados, será possível estabelecer critérios para a priorização dos investimentos e fomentar o engajamento de prefeituras, associações e emissoras ao projeto e incentivar adesão imediata ao chamamento público.

Grupos de Trabalho

Os GT’s da SET têm como principal finalidade o desenvolvimento de conhecimentos, informações e boas práticas sobre os mais relevantes assuntos para a radiodifusão e do setor de tecnologia e negócios de mídia e entretenimento.

Para mais informações sobre o GT de Compartilhamento de Infraestrutura e os outros grupos, clique aqui

Para participar dos Grupos de Trabalho, é necessário ser associado da SET. Saiba como se associar e conheça outros benefícios, clicando aqui.