• PT
  • EN

A faixa de 600 MHz ganha espaço na América Latina

A frequência de 700 MHz está em uso para os serviços de banda larga móvel em vários mercados da América Latina, enquanto que alguns países já estão considerando o potencial da banda de 600 MHz

A 5G Americas anuncia a publicação de seu novo relatório “Situação das faixas de 600 MHz e 700 MHz na América Latina”, no qual analisa a situação geral destas proporções de espectro radioelétrico para a implementação de serviços de banda larga móvel. O documento reforça quais mercados atribuíram as bandas para os serviços móveis, dos quais já realizaram licitações e dos quais as bandas estão ativas.

O estudo destaca que vários reguladores da região analisam e vão incorporando, ou já incorporaram, os Quadros Nacionais de Frequências das bandas de 600 MHz e 700 MHz para serviços móveis. Tratam-se de bandas propicias para o desenvolvimento da LTE e da 5G, por sua grande capacidade para a propagação de sinais que permitem levar serviços de banda larga sem fio para áreas de baixa densidade de população, com um desenvolvimento de rede mais econômico e veloz.

Banda de 700 MHz na América Latina em países selecionados / Fonte: 5G Americas, reguladores. Data: abril de 2020

“É importante que as políticas públicas, assim como as decisões regulatórias, levem em consideração de que maneira a dinâmica competitiva impacta no comportamento dos investidores, o nível de adoção e a acessibilidade no momento de desenhar uma licitação ou um leilão de espectro radioelétrico”, explicou José F. Otero, vice-presidente da 5G Americas para América Latina e Caribe.

O relatório também considera o uso da banda de espectro de 600 MHz para oferecer serviços móveis, já que esta frequência tem sido identificada como uma aliada importante no desenvolvimento da 5G.

O relatório “Situação das faixas de 600 MHz e 700 MHz na América Latina” pode ser baixado aqui.

Post Tags: